Alimentos de elevado risco para a saúde

Sabe quais são os alimentos que não deve incluir na sua dieta alimentar?

Numa sociedade onde o trabalho ocupa a maior parte do nosso tempo, o que dispomos para a dieta alimentar é escasso, o que nos leva a procurar opções rápidas e práticas. Contudo, recentemente denotou-se uma elevada preocupação com a alimentação, não apenas relacionada com a estética, mas principalmente com a saúde. Apesar de a alimentação não ser preto nem branco, nem de haverem alimentos bons nem alimentos maus, existem sim alguns alimentos que pela manipulação, composição e/ou forma de confeção devemos evitar no nosso dia a dia.

Refeições embaladas prontas a comer (como lasanhas, arroz de pato, bacalhau com natas, etc.). Ao serem confecionadas com maior adição de sal e de gordura, principalmente saturada, e muitas vezes também de açúcar (como conservante) contribuem para o aumento do risco de obesidade e doenças cardiovasculares;

Carne processada (como salsichas, incluindo as de aves, chouriço, presunto, mortadela, carne enlatada, fiambre e bacon). Para além do elevado teor em sal e gordura saturada, o uso de nitritos como conservante e estabilizador da cor nestes produtos, aumenta o risco de toxicidade, uma vez que é percursor nitrosaminas, composto cancerígeno.

grelhados no carvão

Grelhados no carvão (peixe e carne branca e/ou vermelha). O contacto direto de alimentos fontes de proteína animal com a fonte de calor e a temperaturas bastante elevadas (característico do churrasco) leva à produção de AAH e de HAP, compostos potencialmente cancerígenos.

Fritos e Snacks Salgados. Devemos evitar todos os fritos e salgados em geral, uma vez que a combinação excessiva de gordura e sal, contribui para a indigestão e aumento de obesidade, doenças cardiovasculares e hipertensão arterial. Devemos ainda ter especial atenção às batatas (congeladas ou de pacote), uma vez que a sua fritura, leva à formação de a acrilamida, uma substância cancerígena.

Caldos e temperos industrializados – ricos em sal e gordura, principalmente hidrogenada ou trans, associada a problemas hepáticos e cardiovasculares, entre outros, para além da elevada adição de conservantes.

Para reduzir o risco associado à ingestão destes compostos, assim como a formação dos compostos cancerígenos, limite a frequência e a quantidade que ingere e aposte que numa elevada ingestão de produtos hortícolas (principalmente de folha verde escura), não só na sopa como no prato e, no uso de antioxidantes naturais, como o tempero dos alimentos com sumo de limão, a introdução de frutos vermelhos como as framboesas e outras peças de fruta fontes de vitamina C como os citrinos e o kiwi.

AAH – Aminas Aromáticas Heterocíclicas
HAP – Hidrocarbonetos Aromáticos Policiclicos
Referências Bibliográficas
Segurança Alimentar – Guia de boas práticas do consumidor. Silvia Judite Viegas. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Lisboa 2014
Marques, A.C, Valente, T.B., Rosa, C.S. (2009). Formação de toxinas durante o processamento de alimentos e as possíveis consequências para o organismo humano. Rev. Nutr., Campinas, 22(2):283-293, mar/abri 2009
Direção Geral de Saúde. (2015). Linhas de Orientação sobre contaminantes de alimentos. Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.
Catarina Morais Santos
Nutricionista Holmes Place 5 de Outubro

Sinta como o Holmes Place pode fazer a diferença na sua vida. Prencha o formulário abaixo e usufrua da nossa oferta*.


Gostou deste artigo? Deixe-nos o seu comentário.

Partilhe com os seus amigos!


*oferta válida para não sócios Holmes Place até 31 de outubro de 2016. O Holmes Place reserva-se o direito de admissão.

Exclusivo: Oferta de 2 dias para 2 pessoas

Preencha os seus dados

Categoria Tags