Diabetes

Conheça melhor esta doença.

A diabetes é uma doença crónica caracterizada pela produção insuficiente de insulina e/ou incapacidade do organismo em utilizá-la.

A insulina é uma hormona que controla a entrada da glucose para as células do corpo, quando esta é insuficiente ou não é usada como deveria, a glicose acumula-se no sangue em vez de entrar nas células e estas não conseguem funcionar correctamente.
Em qualquer tipo de diabetes a característica central é a elevação anormal e descontrolada dos níveis de glicémia (“açúcar” no sangue). Mas os diferentes tipos de diabetes têm diferentes causas.

A Diabetes tipo 1 é o tipo de diabetes mais frequente em crianças e jovens. Aqui, as células β do pâncreas deixam de produzir insulina (devido a um processo de destruição das mesmas). A única forma de tratar este tipo de diabetes é com a administração de insulina.

A Diabetes tipo 2 é a forma mais frequente de diabetes, surge em qualquer idade mas é mais frequente na idade adulta e está associada ao excesso de peso e à vida sedentária. Neste tipo de diabetes, o organismo produz menos insulina e a insulina faz menos efeito (chama-se a isto “resistência à insulina”).

gravidez_diabetes

A Diabetes Gestacional surge apenas durante a gravidez, se não diagnosticada ou controlada pode trazer problemas graves para a mãe e para o bebé. As mulheres que tiveram diabetes gestacional têm um risco elevado de vir a ter diabetes tipo 2 futuramente.

Por último, mas não menos importante, a Pré-diabetes ou Hiperglicemia Intermédia caracteriza-se por existirem níveis de glicémia mais altos que o normal, mas não elevados o suficiente para se diagnosticar Diabetes. Das pessoas com pré-diabetes sabemos que 10-30% das pessoas com pré-diabetes tornam-se diabéticas. É aqui que poderemos ter um papel relevante prevenindo a evolução para Diabetes com a mudança dos hábitos alimentares e a prática regular de exercicio físico.

O exercício físico a par da alteração da dieta alimentar e uma adequada terapêutica médica é uma forma eficaz de prevenir complicações da Diabetes e de controlar os níveis de glicemia.

O exercício é benéfico pois vai estimular a produção de insulina e facilitar o seu transporte para as células. Quando se faz exercício o pâncreas é estimulado a produzir insulina e, por outro lado, como se estão a exercitar os músculos, eles precisam de energia. Deste modo, estamos a aumentar a utilização de glicose pelos músculos impedindo que esta se acumule no sangue e aumente a sua glicemia.

No caso das pessoas com Diabetes é importante ter cuidados para prevenir hipoglicemias, nomeadamente nas pessoas que se encontram a fazer fármacos secretagogos de insulina como as sulfunilureias ou estão a fazer terapêutica com insulina. Nestas situações, para evitar hipoglicemias deve ser vigiada a glicemia antes e após da prática de exercício físico, tal como estar atento aos sintomas de hipoglicémia que poderão surgir durante a prática de exercício. Os sintomas para os quais se deverá estar alerta, quer o diabético, quer o profissional de desporto que esteja a acompanhar o treino da pessoa com diabetes são o suor excessivo, tremores, fraqueza, palidez, fome, dificuldade na concentração, irritabilidade, agressividade e alteração do estado da consciência.

O importante é que cada indivíduo saiba a quantidade e intensidade de exercício físico que pode praticar. Assim, será sempre importante o aconselhamento com o médico assistente acerca do tipo de atividade física a praticar e conjuntamente com um profissional da área do desporto, delinear um plano de treino que deverá conter a par de exercícios aeróbicos, exercícios de musculação que trabalhem os grandes grupos musculares, sendo estes imprescindíveis e fulcrais num plano de treino de uma pessoa com diabetes.

Artigo made by Dra. Mara Marques da roche logo

Gostou deste artigo? Deixe-nos o seu comentário.

Partilhe com os seus amigos!

Categoria Tags