Dieta para prevenção do cancro da mama

Saiba como prevenir o cancro da mama através da dieta alimentar.

O cancro da mama é um tumor maligno de alta incidência e mortalidade com maior prevalência na mulher (apenas 1 em cada 100 casos no homem). Em Portugal, verificam-se 4.500 novos casos de cancro da mama por ano.

Atualmente, sabe-se que o excesso de peso e obesidade, o elevado aporte energético e a falta de exercício físico estão associados a um risco aumentado de desenvolver muitos tipos de cancro, incluindo o cancro da mama. Estima-se que 19% das mortes por cancro da mama sejam atribuídas a um aumento excessivo de peso e à inatividade física.

O cancro da mama é influenciado por inúmeros fatores, sendo que é possível agir de forma preventiva se:

• Mantiver o peso adequado;
• Fizer exercício físico regular;
• Descansar – o sono e a qualidade do mesmo são fatores importantes;
• Moderar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Evitar a exposição a químicos cancerígenos e a exposição à radiação;
• Amamentar.

A dieta alimentar

Verifica-se uma menor prevalência do cancro da mama na população dos países do sul da Europa comparativamente aos do norte, o que pode ser explicado pelas preferências alimentares, nomeadamente a dieta mediterrânica.

Diversos estudos atribuem aos seguintes alimentos uma associação ao cancro da mama:

• Fontes de gordura saturada – manteiga, queijo gordo, carnes vermelhas e/ou processadas, bolos, banha de porco, entre outros;
• Fontes de gordura hidrogenada – algumas gorduras utilizadas em frituras, biscoitos, produtos de pastelaria, margarinas, batatas fritas, fast food, entre outros;
• Fontes de açucares simples – bolos, doces, bebidas açucaradas;
• Bebidas alcoólicas.

frutas e vegetais

No pólo oposto, encontram-se os alimentos aos quais, devido às suas propriedades inerentes, são atribuídos efeitos positivos e preventivos:

• Fontes de gordura monoinsaturada – azeite, óleo de frutos secos (amendoim, pistáchio, etc.), abacate;
• Fontes de gordura polinsaturada – salmão, atum, arenque, truta, cavala, nozes, colza, linhaça (e os seus óleos);
• Fontes alimentares de vitamina D – peixe, ovos, flocos de trigo integral;
• Fontes de agentes com poder antioxidante (ex: zinco, vitamina A, C, E) – salmão, sardinha, atum, cavala, óleos de peixe, ovos, entre outros;
• Fontes de ácido fólico (ou vitamina B9) – vegetais de cor verde-escura, cebola, alho, frutas de tom laranja/vermelho.
• Incluir fruta e hortofrutícolas frescos na alimentação diária – cerca de 5 porções;
• Incluir leguminosas na alimentação;
• Preferir cereais integrais em vez das opções mais refinadas.

Assim, a adoção de um estilo de vida saudável pode desempenhar um papel preventivo no desenvolvimento desta doença oncológica, pelo que é aconselhado que:

• Mantenha um peso adequado à altura;
• Tenha uma alimentação adequada, tendo em atenção não só as quantidades como a qualidade dos alimentos escolhidos;
• Pratique de exercício físico regular – cerca de 30 minutos por dia;
• Evite o tabaco e as bebidas alcoólicas;

No seguimento do dia da prevenção do cancro da mama, que em Portugal se celebra a 30 de Outubro lembramos que é aconselhado que todas as mulheres a que após os 45 anos, façam uma mamografia a cada 2 anos.

Para qualquer dúvida sobre a dieta alimentar adequada para a prevenção e durante o tratamento oncológico, contacte um nutricionista.

Joana Romão
Nutricionista Holmes Place 5 de Outubro
http://www.ligacontracancro.pt/gca/?id=42
http://www.ligacontracancro.pt/gca/index.php?id=176
http://www.niehs.nih.gov/about/assets/docs/ibcercc_full_508.pdf
http://www.cancer.gov/types/breast/patient/breast-prevention-pdq#section/_12
http://www.ligacontracancro.pt/gca/index.php?id=179

Gostou deste artigo? Deixe-nos o seu comentário.

Partilhe com os seus amigos!

Categoria Tags